Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ser tua Mãe

Uma espécie de diário desde o dia que soube que ia ser tua Mãe.

Uma espécie de diário desde o dia que soube que ia ser tua Mãe.

Ser tua Mãe

29
Jan19

Tu és.

para ti.

Tu és: o meu cabelo por esticar, as minhas unhas por arranjar, as olheiras no meu rosto, e as nódoas negras nos meus joelhos, as roupas amarrotadas e sujas logo de manhã. És a cicatriz da cesariana, o meu peso a mais e o meu sorriso pela manhã. És a minha falta de tempo e o meu tempo livre.
És o brinquedo na gaveta do nosso quarto, o amassado nas páginas dos meus livros, a mordida nos móveis e a baba no comando da TV. És o canal de televisão, a música no Youtube.
És as migalhas no sofá, e as bolas a voar pela casa. És o backup no meu disco do PC, a memória do meu telemóvel, as molduras e decorações da casa, és as coisas perigosas escondidas, as cadeiras longe das janelas e das portas.
És a marca de mãos nos móveis, nas portas, nos vidros e na TV, e o desfiado dos cortinados.
És o AC ligado para aquecer o quarto e a sala, as grades nas escadas, e as gavetas trancadas.
És os talheres e as panelas pelo chão, os tupperwares a servir de decoração na sala e o pão pelo chão. És a comida no frigorífico prontinha a servir e a fruta do dia para te dar.
És o meu banho a correr, a espuma no chão do WC, o brinquedo dentro do bidé.
És a proteção nas tomadas e os tapetes de proteção no chão da sala. És as luzes da casa, a nossa árvore de natal, e o xixi na nossa cama.
És o choro aflitivo, o susto e o desespero. A primeira visão da lua no começo da noite… O valor do trabalho, a vontade de aprender, a minha força, a minha fraqueza, a minha riqueza.
És o aperto no meu peito diante de uma escada ou de uma peça pequena na boca, a ausência de sono diante de uma febre ou de mais um dente a nascer. És o meu impulso, o meu reflexo, a minha velocidade. O cheirinho nas minhas roupas e na minha almofada, o barulho na casa, a minha outra metade, e o meu arco-íris depois do caos. És o vazio triste no silêncio de dormir ou quando não estás, o meu sono leve durante a noite ou as minhas noites em branco. És o meu ouvido aguçado enquanto durmo. A minha pressa de levantar da cama, a minha espera de bom dia. És o meu arrepio quando me chamas, a paz quando me abraças, a emoção quando me olhas. És o meu cuidado, a minha fé, o meu interesse pela vida, a minha admiração pelas crianças, o meu respeito pelas pessoas, o verdadeiro significado de amor.

És o meu ontem, o meu hoje, e o meu amanhã. És a vontade, a inspiração, a poesia. A lição, o dever. És a presença, a surpresa, a esperança. A minha dedicação. A minha oração. A minha gratidão. És o amor que me une mais ao teu pai.

O meu amor mais puro e bonito. A minha vida!

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

Calendário

Janeiro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.